Adaptando uma fonte externa de +5/+12/-5 V no TK90X/TK95

 ZX81 logo faixa p&b

Adaptando uma fonte externa de +5/+12/-5 V no TK90X/TK95
por Eduardo Luccas

 

Um inconveniente no uso do TK é a sua fonte. A fonte original do TK é capaz de fornecer cerca de 600 mA (0,6 A), corrente esta suficiente para o uso do micrinho. O problema começa quando começamos a adicionar interfaces no TK. A Microdigital infelizmente deu mancada mais uma vez em não prover uma fonte mais potente. Com uma interface de drive e a Mutiface 1 conectada no TK, o sistema pode não funcionar, devido a sobrecarga da fonte: ela começa a abaixar a tensão e não dá conta do recado. A fonte precisa fornecer no mínimo 9 V, mas as vezes a tensão abaixa mais e ai começam os problemas. E mais um agravante reside no fato de o TK precisar de 3 voltagens: +5 V, que é usado nos circuitos lógicos, +12 V que é usada nas memórias RAM 4116 e no circuito de vídeo, e - 5V, usados nas memórias 4116. Inclusive a tensão baixa é causa de interferência no vídeo, já que o seu circuito trabalha com os +12 V. Estas tensões extras são geradas internamente no TK, através de um pequeno circuito adicional. Mas esse circuito não é lá muito eficiente principalmente quando a tensão abaixa aquém dos limites estabelecidos, além de introduzir mais aquecimentos, proveniente dos transístores responsáveis por esse trabalho.

Existe uma maneira de resolver estes problemas todos: ligar uma fonte externa no TK, que forneça estas 3 tensões, e injetá-las nos pontos corretos, desligando os circuitos internos geradores destas tensões, melhorando em muito o desempenho, a qualidade do vídeo, diminuindo o aquecimento interno e resolvendo o problema de fornecimento de energia para os periféricos. E hoje em dia a escolha da fonte é óbvia: usar fontes "de pc", sejam as AT ou ATX, pois elas tem estas tensões todas, e grande capacidade de fornecimento de corrente. Estas fontes podem ser obtidas a preços irrisórios e provavelmente você até tenha uma já !

O único galho é como ligá-la no TK, onde aplicar as tensões dentro do TK. Bem, era, porque agora vamos ensinar como fazer isso, neste artigo. Mãos a obra, então !

 


IMPORTANTE: Todo o cuidado foi tomado na descrição do artigo e no desenvolvimento do projeto, bem como o mesmo foi testado num TK90X com pleno êxito. Contudo, não nos responsabilizamos por qualquer dano no seu computador. Aplicando as voltagens erradas nos locais errados pode resultar em danos ao TK. Realize a operação por sua conta e risco !


 

 

 

LISTA DE PEÇAS:

1 TK 90X ou TK 95
1 Fonte "de pc" AT ou ATX ou outra fonte que forneça as tensões de +5, +12 e -5 V.
2 diodos 1N4004 ou equivalente
1 chave de 3 polos x 2 posições
1 "push-button" N.A. (Normalmente Aberto), no caso de usar fontes ATX
Fios para ligações, para conexão a fonte etc.
Ferro de solda, solda, chaves de fenda, alicates etc.

 

 

 

PROCEDIMENTO:

 

Abra o TK, se tiver alguma dúvida consulte o artigo desmontando o TK sem traumas.

Com a placa a mostra, localize a região onde está o circuito gerador das tensões. Esta parte do circuito fica do lado esquerdo, bem perto da borda da placa. Veja na figura 1:

Figura 1: Componentes da placa do TK que serão alvo de nossa adaptação

 

 

 

Nós deveremos remover os componentes responsáveis pela geração das tensões diversas do TK, ao mesmo liberando e indicando os pontos para a aplicação das tensões provindas da fonte externa. O primeiro procedimento, então, será levantar e retirar os seguintes componentes: diodos D21, D23 e D24 e resistor R67. Com um pedaço de fio coloque em curto o resistor R68 (pode removê-lo, se quiser). Acompanhe esses passos nas figuras 2 e 3:

Figura 2: Detalhe da retirada de D24, D23 e curto em R65.

 

 

 

 

Figura 3: Detalhe da retirada de R67 e D21.

 

 

 

Agora solde um fio, de preferência da cor amarela, no ponto onde era ligado o catodo do diodo D24, veja na figura 24. Esse ponto será um dos pontos de +12V. Não ligue ele direto no +12 V ainda, acompanhe mais abaixo pois teremos mais ligações neste ponto:

Figura 4: Ligação do fio de +12 V.

 

 

 

 

Ligue agora um outro fio, de preferência na cor branca, no ponto onde era ligado a "perna" de R67, acompanhe na figura 5. Esse será o fio de -5 V:

Figura 5: ligação do fio de -5 V.

 

 

 

Encerramos as ligações nesta parte da placa (se você quiser poderá remover também os transístores Q5 e Q6), vamos para o "outro lado" da placa do TK. Temos que remover agora o CI regulador de tensão 7805 e seu "enorme" dissipador. Para tal, disponha de uma chave philips, e desparafuse o CI e o dissipador da placa (figura 6). Não se esqueça de segurar a porca pelo lado debaixo da placa:

Figura 6: Removendo o regulador 7805.

 

 

 

 

Com o dissipador removido e o CI fica quase "solto" (figura 7). Falta agora dessoldar os seus pinos. Proceda, então, a retirada completa do CI da placa:

Figura 7: CI 7805 quase solto, fantando apenas dessoldá-lo.

 

 

 

Agora sem o CI 7805, temos os furos onde estavam soldados suas "pernas". Nesses furos teremos que conectar mais fios para ligação a fonte externa. Primeiro, veja as posições corretas de ligação na figura 8:

Figura 8: Indicações corretas das voltagens nos pinos do local onde estava o CI 7805.

 

 

 

 

Sodemos, então, dois fios, um preto e um vermelho, nos pontos de terra (0 Volts) e de +5 V. Acompanhe na figura 9:

Figura 9: ligação dos fios de terra (0 V) e de +5 V.

 

 

 

 

Agora vem a ligação do +12 V. Para isso teremos que utilizar os dois diodos 1N4004. Aqui vale uma pequena explicação: os +12V, que originariamente viriam da fonte do TK, eram utilizados em 2 pontos distintos: na entrada do CI 7805 seguindo também para o soquete de expansão traseiro, e no circuito de vídeo, passando pelos circuitos de geração das tensões. A fim de "isolar" as duas partes do circuito, de modo a que qualquer interferência na "entrada" dos +12 V ou da conexão de qualquer periférico (muitos, como a interface de drive BetaDisk nacionais, "puxam" alimentação de +12V do soquete de expansão) com o circuito de vídeo, garantindo uma imagem um pouco melhor, nem com a memórias RAM 4116 (que também usam +12V), faremos um pequeno "isolador" com diodos. O circuito fica assim, veja na figura 10:

 

Figura 10: Circuito para ligação do +12 V.

 

 

 

 

A ligação à esquerda, saindo de um dos diodos segue para ligação no ponto de +12 V naquele canto esquerdo da placa, conforme mostrou a figura 4 lá em cima. E o ponto abaixo, a direita no esquema acima, deve ser ligado no ponto onde estava o pino 1 do CI 7805. E finalmente acima, a direita, a ligação segue para a fonte externa. Veja como fica na prática acompanhando a figura 11:

Figura 11: Ligação dos +12 V como fica na prática.

 

 

 

 

Obviamente você pode (e deve) fazer a ligação dos diodos mais curta, aqui na foto foi mostrada ligações mais "aéreas" para fins didáticos. Veja por outro ângulo esta ligação, na figura 12, para sanar qualquer dúvida:

Figura 12: outro ângulo da ligação do +12 V na placa do TK.

 

 

 

Isso finaliza as ligações na placa do TK. Isole tudo muito bem, passe os fios por algum ponto (você pode até remover o plug P2 fêmea, o qual originariamente era ligado a fonte do TK e passar os fios por ai) e conecte na fonte externa. Na figura 13 temos uma indicação das cores dos fios e suas respectivas tensões:

Figura 13: cores dos fios e suas respectivas voltagens.

 

 

 

 

Não foi por acaso que sugerimos usar as cores indicadas nos fios, foi para, justamente, "bater" com as ligações dos fios da fonte. Embora os fios em todas as fonte sigam o mesmo padrão - e isso vale tanto para fontes AT e ATX - não custa dar uma confirmada com o multímetro.

Use uma chave de 3 polos x 2 posições, para chavear as voltagens: +5 V, +12 V e - 5V. O"terra" (0 V) pode ser ligado direto, sem chave. Você pode também ligar direto e usar a chave da fonte para ligar o TK. No caso de fontes ATX, que não tem chave, você deve conectar um "push-button" normalmente aberto entre o fio verde (signal ON) e o terra (0 V - fio preto). Pressionando levente o botão, a fonte ligará. Para desligá-la aperte e mantenha pressionado o botão por alguns segundo e a fonte desligar-se-á.

 

Agora é só usar o TK, esquecendo de vez o problema com fonte, podendo conectar tantos periféricos quanto se desejar sem perigo de sobrecarga e/ou aquecimentos.

 

Dúvidas ? Sugestões ? Escreva-me !

Gostou? Comente!

 

 

Acessos: 986

Comentários  

#1 amaral 23-03-2017 19:30
Oi Lucas! Ótimo post.!

Você saberia a tensão e corrente da fonte do Tk 85?

Obrigado!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar